O preconceito de ir à psicóloga

November 28, 2016

 

 

Ir à psicóloga é algo difícil para algumas pessoas. Na realidade, é difícil para a maioria das pessoas. Para além do processo terapêutico ser uma experiência diferente da vivência do dia-a-dia, a fato de se procurar ajuda de uma psicóloga é algo ainda envolto em segredo ou vergonha. Há ainda o estigma de ir à terapia como se isso indicasse uma vulnerabilidade ou um defeito fundamental na nossa pessoa ou no nosso relacionamento. Algum de nós tem vergonha de dizer que foi ao médico de família ou que foi ao dentista? Não. Mas o mesmo não se aplica na ida à psicóloga. A nossa sociedade hiper-valoriza a racionalidade e a capacidade de controlo sobre o que nos rodeia e o que existe dentro de nós. Desta forma, torna-se difícil aceitar que a mente, dotada de controlo, nem sempre é capaz de o manter. Mais, que o controlo equivale a manter uma fachada de que tudo está bem e evitar mostrar uma réstea de vulnerabilidade. Dizem que as mudanças na sociedade levam tempo a acontecer, mas ao menos que, entretanto, se permita a decisão de procurar alguém que o/a possa ajudar. Faça-o sem auto-crítica, sem medo ou preconceito.

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

RSS Feed
Featured Posts

Are You Stuck in a Vicious Cycle With Your Partner?

November 27, 2017

1/1
Please reload

Recent Posts

February 11, 2019

August 8, 2018

April 1, 2018

March 8, 2018

February 14, 2018

December 31, 2017

Please reload

Archive